Quinta-feira, 10 de Maio de 2007

12ª Proposta às 7 Maravilhas de Carção

00010cre

 

 

A Creche

 

Centro Paroquial de Nossa Senhora das Graças

  

            Este grande e bonito edifício foi proposto às 7 Maravilhas de Carção, derivado à importância que teve e que ainda tem actualmente, na povoação de Carção.

            Sabemos muito pouco, apenas que foi fundado em 1971[1]. Contudo sabemos o mais importante, o reconhecimento e agradecimento ao Benfeitor desta grandiosa obra – o Padre Amândio Lopes.

            No nosso ponto de vista, foi um dos maiores Benfeitor que Carção alguma vez conhecera, lutando e contribuindo não só pelo Centro Paroquial de Nossa Senhora das Graças, mas também por muitas outras obras de benefício à povoação, contribuindo para que Carção nos anos 70 e 80 fosse uma das aldeias mais evoluídas de todo o distrito de Bragança. 

            São também reconhecidos outros atributos importantes do Padre Amândio Lopes por parte de todos os carçonenses, tais como: a sua generosidade, dedicação e sensibilidade às crianças, idosos e outras pessoas carenciadas. Este Centro, a todos eles foi dedicado, criando um espaço – Jardim-de-infância – para que todas as crianças tivessem acesso à educação e ensino privilegiado; ampliação no ensino do 1º Ciclo para o 2º Ciclo – antiga Telescola; uma Serração comunitária; e um Lar de Idosos, embora, este último, tenha-se já realizado após sua morte (20-05-1985).

            O Jornal Mensageiro de Bragança a 30 de Maio de 1985, tinha como titulo “Morreu o Abade de Carção”, dizendo:

 

            P. Amândio Augusto Lopes, natural de Carção, faleceu com 71 anos, no dia 20 de Maio de 1985.

            Frequentou os Seminários da antiga Sociedade Portuguesa das Missões Católicas Ultramarinas, hoje Sociedade Missionária. Terminando o curso, que fez com brilho, foi ordenado sacerdote, a 15 de Agosto de 1940, pelo então Superior Geral, D. Manuel Ferreira da Silva. Trabalhou algum tempo nos Seminários da sua Sociedade. Depois veio bastante cedo a trabalhar no Seminário de S. José de Vinhais, como director espiritual e professor. A seu tempo foi incardinado na Diocese e passou para pároco de Santulhão, sendo depois transferido para a Paróquia de Chacim, coadjuvando os Padres Marianos de Balsamão e as Servas Franciscanas Reparadoras de Jesus Sacramentado. Finalmente foi transferido para pároco da sua terra natal.

            Ao zelo e estímulo do Sr. P. Amândio se ficaram a dever muitas vocações sacerdotais, designadamente de Pinelo, Angueira e Vilar Seco e outras terras do concelho de Vimioso.

            Desde cedo se entregou à actividade social para assistência de crianças e jovens de Carção. O hoje Centro de Nossa Senhora das Graças mereceu-lhe muitas canseiras. Teve particular ajuda no comendador Santos[2].

            A nossa amiga e colaboradora na revista Almocreve – Sofia Jerónimo, refere também num artigo de um jornal regional o seguinte:   

            “…Separada por um enorme muro, muro muito contestado aquando da sua edificação, levada a efeito já depois de eu ter saído da aldeia, estava a Creche, um bonito e airoso edifício mandado construir pelo ilustre reverendo Padre Amândio, natural desta freguesia e seu Pároco durante muitos anos, já falecido, que, mercê do seu dinamismo, da sua vontade inabalável, da sua coragem e espírito humanista, conseguiu concretizar este grandioso projecto de carácter social, proporcionando às crianças um desenvolvimento mais harmonioso, uma infância mais feliz, enquanto as mães se dedicavam aos seus trabalhos.

—"Quero que todas as crianças tomem um copo de leite e uma refeição racional" — dizia ele, que se dedicava de alma e coração a esta obra humanitária. Aqui permaneciam umas trinta crianças, assistidas por duas educadoras e duas funcionárias.

            Neste edifício funcionou também o Ciclo Preparatório, frequentado por bastantes alunos e alunas, que foi a base de lançamento para prosseguimento de estudos de alunos com débeis recursos económicos. Hoje serve de Lar a uma dúzia de idosos, que aí passam os seus últimos dias na companhia uns dos outros, minorando assim a solidão a que estão votados…”.

            Quanto a nós, que desfrutamos da sua obra, só nos resta valorizar, respeitar este bonito edifício e prestar o nosso tributo ao ilustre Padre Amândio Lopes pelo espaço que nos proporcionou.

            Temos consciência que este texto está muito incompleto, que muito havia ainda a dizer sobre a obra e vida do Padre Amândio Lopes, contudo se nos quiser ajudar a completar, envie-nos o que desejar para o nosso e-mail ou mesmo em comentário deste blogs.



[1] CASTANHEIRA, Luís “A Educação de Infância no Concelho de Vimioso”, in revista ALMOCREVE, PP.5 à 9.

[2]Padre Amândio Lopes – um benfeitor…” in ALMOCREVE, ed. nº 2, p. 11

publicado por almocreve às 02:22
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Anónimo a 20 de Maio de 2007 às 01:28
tive o privilégio de conhecer o P. Amândio. Foi um homem excepcional, sempre disposto a ajudar todas as pessoas. Embora este artigo esteja bstante incompleto, penso que é de louvar a iniciativa.

Comentar post

Participa na Almocreve 2009

 

Contactos:

paulolopes78@hotmail.com

carcao@hotmail.com

.

.

.

.

.

Envie-nos fotos, artigos e outros...

paulolopes78@hotmail.com

hit counter

.pesquisar

 

.favoritos

. Algumas orações dos marra...

.links

.as minhas fotos

.arquivos

blogs SAPO

.subscrever feeds